More about Alcides Fonseca
Go Back

Mestrado em OpenSource? E porque não um doutoramento em Software Proprietário?

Written by Alcides Fonseca at 2008/01/12

Sim, o título é irónico, não se preocupem. O Ricardo Carvalho divulgou a intenção do DCTI do ISCTE querer abrir um Mestrado em Opensource:

O Mestrado em Open Source Software propõe-se oferecer um curso de estudos aprofundados e especializados dedicado ao Software Open Source em geral, e sistema operativos abertos como o Linux, em particular.

Eu sinceramente não vejo a necessidade de se criar um Mestrado em Opensource. Não por o querer matar, ou ignorar ou sei lá o quê que sei que alguns de vós já estão a pensar. Mestrado em Engenharia de Software, em Interacção Homem-Máquina, em Redes de Informação, entre outros, são nomes de áreas gerais relacionadas com a informática. Enquanto OpenSource é apenas um modelo de negócio (se fosse filosofia, penso que seria Software Livre não?). Penso que não faz sentido criar um mestrado só para se aprender sobre software de código aberto e andar a aprender Linux. Num mestrado???

O que eu defendo é uma implementação oposta. Durante o curso as tecnologias usadas nas várias cadeiras seriam opensource. Isto porque dá a vantagem aos alunos de ver o que está por baixo e, caso o entendam, aumentar os seus conhecimentos naquela área em particular. Quando a Linux, para mim era o ideal para ser usado como exemplo na cadeira de Sistemas Operativos. Analisar como funciona olhando para o seu código (Não sei como é nas outras faculdades, mas na minha aprendemos apenas a usar a API dos sistemas UNIX no que toca a signals, threads, processos, pipes, memória partilhada…) Olhar para um já feito seria muito mais interessante e quem sabe até contribuir para ele.

Quanto a modelos de negócio opensource, penso que poderia muito bem ser uma cadeira opcional de mestrado, visto que é uma área em expansão poderia ser interessante para o currículo de alguém que queira seguir essa área.

Agora um mestrado só para isso? Sinceramente não vejo o motivo nem a vantagem…